23 maio 2016

Perdendo um ente querido no intercâmbio



Semana passada vivi algo que não gostaria e não desejo para ninguém: perder um ente querido durante o período do intercâmbio.

Ninguém quer perder alguém que ama em nenhum momento da vida, claro. Mas quando decidimos morar fora do país temos que estar cientes de que tudo pode acontecer, e sim, estamos longe da família e consequentemente não vivendo momentos importantes perto deles.

Minha tia era super saudável e sofreu um infarto fulminante, do nada, não foi possível fazer nada. O sentimento não é só de tristeza, mas também de impotência por estar longe e não poder me despedir e nem confortar minha família.

Cada vez que abro meu facebook e vejo homenagens e fotos dela, não acredito. Eu não acredito que aconteceu, parece que quando eu voltar para o Brasil ela ainda estará lá. Talvez por não ter me despedido de perto, talvez por não ter vivenciado esse momento com a minha família, não consigo sentir no meu coração que ela se foi.

Sempre será lembrada pela pessoa maravilhosa que foi, como uma das fundadoras da Casa da Amizade, e também das amigas do Hospital Rio Negrinho, sempre ajudando várias entidades e a todos. Brilhou aqui na Terra e agora vai brilhar ainda mais no Céu.

Tia Marilda, obrigada por ser essa mulher sempre alegre, sorridente e guerreira. Que algum dia eu possa ser 1/9 do que você foi, sempre será um exemplo para mim. Fica com Deus.

15 maio 2016

Retiro de Pentecostes - Católicos em Dublin

Neste final de semana tive a bênção de participar do Retiro de Pentecostes, organizado pela comunidade brasileira de católicos em Dublin.



Foi maravilhoso! Um dos melhores finais de semana que passei na Irlanda desde que cheguei, é sempre bom estar mais pertinho de Deus. Gostaria de agradecer a todos pela acolhida e por nos proporcionar esse final de semana tão especial.

Depois de 9 meses aqui, foi a primeira vez que participei de um retiro. Sempre ia na igreja e em missas em inglês, mas agora não vou deixar de participar com os brasileiros. Nós temos uma energia diferente, não tem jeito!

Eles sempre organizam retiros, encontros, adorações... para ficar por dentro da programação é só acessar o facebook Católicos em Dublin.

Há também Missas em português todo domingo às 16h na St Mary of Angels, Church Street, Dublin 7.

Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*

11 maio 2016

Até logo, Lari

Antes mesmo de vir para Dublin li um texto que comparava o intercâmbio ao Big Brother, já que você precisa se despedir de pessoas quase todas as semanas. As pessoas vêm para a Irlanda para ficarem temporariamente, se você escolher ficar mais tempo, prepare-se: vai ter que se acostumar a dar tchau.

Aqui as coisas são muito mais intensas, tinha um amigo que costumava a falar `mas vocês só se conhecem há tantos meses´, isso aqui em Dublin não significa nada. Uma amizade de meses às vezes pode ser mais intensa e significativa que amizades que você tem desde criança.

Lembro com muito carinho das meninas que conheci na acomodação que fiquei da agência, convivemos pouco mais de 1 semana apenas, mas eu sinto muita saudade. Era um tempo de descobertas, e de certa forma elas me marcaram muito.

Depois me mudei e conheci a Larissa, morei com ela pouco menos de 1 mês, mas mais uma vez o suficiente para me marcar muito. Ela saía para trabalhar às 5h da manhã, mas sempre voltava com um sorriso no rosto, sempre pra cima, alegrando a todos. Entre muita comilança, passeios, compras, fofocas, ou apenas ficar fazendo nada juntas... ela conquistou um lugar especial no meu coração.

Me mudei, fui trabalhar, mas nunca perdemos contato, claro. E as vezes que saímos juntas foram sempre memoráveis. Quando fui despedida, ela me indicou e me ajudou a conseguir esse trabalho tão bom que estou agora, sempre com o coração grande, sempre ajudando à todos.

E por circunstâncias da vida, fomos morar juntas de novo. Dessa vez diferente. Não dividimos só a chave nesse período, dividimos a vida. Ela tinha 3 empregos! De manhã, a tarde e a noite, e mesmo assim continuava sempre com o sorriso no rosto.

Ela juntou dinheiro e fez sua sonhada eurotrip, no dia da sua viagem eu chorei sozinha. Sabia que ela estava realizando um sonho, mas também sabia que eu iria sentir muita falta. Então ela voltou para Dublin para buscar suas malas e teríamos mais alguns dias juntas. No aeroporto, o aperto no coração foi grande, mas também o sentimento de gratidão por ter conhecido uma pessoa tão especial.

Larissa partiu, e o pior da despedida não é dizer tchau em si. É voltar para casa, para a rotina, e saber que a pessoa não estará lá para dividir com você. O sorvete de brownie do Ben & Jerrys nunca mais terá o mesmo sabor, fazer compras na Penneys nunca mais será tão divertido, cozinhar em casa nunca mais será tão gostoso.

Mas estou feliz. Feliz por ter vivido tudo isso, e também com a certeza de que a Larissa vai brilhar no Brasil, assim como brilhou em Dublin.













Lari, você brilha! Obrigada por ter entrado na minha vida, te amo! <3

Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*