25 julho 2016

Estudando na Malvern House: Kelly Martins da Costa

Em mais uma entrevistas com amigos que já estão aqui em Dublin, hoje é a vez da Kelly que estuda na Malvern House, obrigada Kel pela disponibilidade!



Nome:
Kelly Martins da Costa

Quantos anos você tem? Natural de qual cidade/Estado?
Tenho 25 anos, nasci em Londrina/Paraná.

Como surgiu a ideia do intercâmbio?
Desde o colegial quando eu descobri que o mundo era enorme e poderia ser explorado a ideia surgiu, mas esse pensamento ficou muito mais forte há uns 3 anos quando eu já tinha passado por algumas empresas no Brasil trabalhando como artista gráfica e fotógrafa e o sonho de adolescente foi tomando força, era uma necessidade de explorar um novo país e uma nova cultura que cresceu em mim. Eu queria descobrir do que eu era capaz com uma experiência dessa, e aqui estou.

Está na Irlanda há quanto tempo? E quanto tempo pretende ficar?
Há 4 meses e meio cheguei na Ilha Esmeralda e o meu visto tem duração de 8 meses, então retorno ao Brasil em novembro. Tenho namorado no Brasil e planos para minha vida lá, gostaria de ficar mais tempo, mas o coração me chama.

Como é estudar na Malvern? O que mais gosta da escola? E o que menos gosta?
A Malvern House pra mim é uma escola boa, mas com muitos problemas que não apenas ela enfrenta aqui em Dublin. A escola tem uma estrutura muito boa, com atividades extra-sala, festa mensal para os novos alunos, mas como nada são flores, além da escola ter muitos brasileiros (o que pra mim é um ponto negativo, falando em questão de aprender inglês com um mix muito baixo de nacionalidades) tive problema para me adaptar com o livro que nos foi apresentado em sala, mas acredito que tenho sorte de ter professores bons e que sabem improvisar para termos uma boa aula. Lá conheci pessoas incríveis, e o clima é sempre muito agradável, e os funcionários muito educados.

Qual nível está estudando?
Intermediário.

Recomenda que outras pessoas estudem na Malvern?
Depende muito do que você procura em uma escola, acredito que para aquelas pessoas que estão focadas em melhorar seu inglês de forma mais rápida não seja a melhor escolha, justamente por estar lotada de brasileiro (e isso dentro de sala pode atrapalhar muito, com as pessoas falando em português). É uma escola cara, e eu recomendaria outra com custo benefício melhor.

Está trabalhando? Como foi para conseguir emprego?
Atualmente trabalho como cleaner e nesse fim de semana comecei a trabalhar como floor staff em um Pub. Mas tenho sorte, desde o meu primeiro mês eu trabalho aqui, seja como cleaner, fazendo ficos, sendo hostess em apartamentos de Airbnb ou como waitress em um Cassino, que foi indicado pela minha amiga Thayse que mora aqui a alguns anos e me ajudou com minha primeira experiência de trabalho em Dublin. Mas o ponto inicial é, fale pra todo mundo que quer e precisa de emprego e corra atrás.

Qual dica que você dá para quem está prestes a embarcar para Dublin?
Eu vim muito bem preparada, tenho amigos e conhecidos que me ajudaram muito com seus relatos e dando dicas, então muitos detalhes importantes par ter uma chegada tranquila e com pouca dor de cabeça foram antecipados. Então pesquise sobre TUDO... clima, roupas, acomodação, valores de tudo, mas o mais importante é: venha com a mente aberta

Deixe uma mensagem para quem sonha em fazer intercâmbio:
É uma nova cultura, clima atípico para nós brasileiros, aproveite cada detalhe do que você gosta no Brasil para chegar aqui de braços abertos para aproveitar tudo o que o intercâmbio e Dublin tem para te oferecer. A Irlanda é incrível e a sua experiência de vida aqui será desafiadora.







Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol



:*

23 julho 2016

Estudando em Galway: Alessandro Silva

Algumas pessoas tem vontade de ir estudar inglês em outras cidades da Irlanda que não seja Dublin. Meu flatmate estudou em Galway e contou a experiência dele por lá, valeu Ninja!




Nome:
Alessandro Gonçalves Teixeira Silva.

Quantos anos você tem? Natural de qual cidade/Estado?
25 anos, natural de Brasília, porém criado em Minas Gerais.

Como surgiu a ideia do intercâmbio?
Desde novo queria conhecer outros países e morar por mais tempo, já estava definido Austrália, porém de última hora com o aumento do dólar e euro decidi vir para a Irlanda.

Há quanto tempo está na Irlanda? E quanto tempo pretende ficar?
1 ano e 1 mês, pretendo ficar mais 7 meses.

Como é morar em Galway?
Galway é uma cidade muito amigável sendo que a principal rua é a Shop Street, tudo se passa por ali, muitos artistas de rua, o ano inteiro, todo dia. De domingo a quarta a cidade é muito parada e principalmente no inverno, porém pode ser um pouco ruim para jovens ou quem curte balada. Porém de junho a setembro é muito agitada, pra mim sendo melhor que Dublin, pois tudo se mistura em 4 pubs, praticamente um em frente ao outro. Com relação a aluguel pagava 340 euros com tudo incluso em uma casa enorme e nova, em cima do principal shopping da cidade com elevador de acesso direto ao supermercado Dunnes. Com relação ao clima, Galway chove mais e faz um pouco menos frio em relação a Dublin. Em emprego Galway é fraco, e se arrumar vai achar somente para se manter part time.

Por que escolheu estudar no interior?
Escolhi Galway, pois alguns amigos não me indicaram Dublin.



Em qual escola estudou? O que mais gostou na escola? E o que menos gostou?
Minha escola foi Galway Culture Institute, uma das melhores que já vi. Professores qualificados, somente às vezes não facilitam para te entender quando conversamos ou conversam muito rápido. Somente irlandeses trabalham na escola, e na minha sala tinham 4 brasileiros e 7 gringos.

Qual nível estudou?
Eu entrei no primeiro nível, não falava nada de inglês, quer dizer, falava Hi e How Are You, só isso. Depois de 6 meses terminei no último nível, C1 Advanced, mas também estudei muito em casa e namorei uma nativa, isso potencializou meu inglês. Hoje me comunico sem problemas, e entendo a maioria tirando os bêbados irlandeses hehehe.



Você recomenda que outras pessoas estudem na Galway Culture Institue?
Indico sim para quem pode pagar, é bem salgado o preço dela, na época paguei 12 mil reais. Mas acho que se a pessoa é esforçada não necessita de escola boa, escola é somente um empurrão.

Está trabalhando? Como foi para conseguir emprego?
Em Galway fiz somente ficos descontando estoques em supermercados, trabalhei de garçom, hoje moro em Dublin, mudei no meio do meu intercâmbio, logo depois que finalizei as aulas. Em Dublin é muito mais fácil de achar emprego e se consegue ganhar mais pagando suas coisas e lhe restando um pouco para passear. Arrumei este emprego em uma balada este emprego em uma balada, conheci uma nativa e ela acabou me empregando como ajudante de cozinha.

Qual dica você dá para quem está prestes a embarcar para a Irlanda?
Meu conselhos são, venham com o máximo de inglês possível tipo pré-intermediário ou intermediário, sua estadia aqui vai ser mais aproveitada (irá praticar mais), se você quer trabalhar tente enturmar com pessoas que já estão aqui mais tempo, pois podem te ajudar. Sempre saia de casa, vá a encontros para prática de inglês no pubs aqui, se for tímido, mude, aqui não tem tempo para timidez. Você gastou muito dinheiro para ficar dentro de casa, e quando ficar, estude... youtube, google, tem muitos sites. Aproveitei muito minha estadia em Galway, hoje estou em outro tempo, trabalhando muito, juntando dinheiro para conhecer novos lugares. Sempre se voluntarie para aprender serviço, já ensinei 3 pessoas a trabalhar que depois arrumaram trabalho fácil.

Deixe uma mensagem para quem sonha em fazer intercâmbio:
Esse país é maravilhoso, venham que vocês vão passar por coisas que nunca imaginaram que passariam.







Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*

21 julho 2016

Estudando na DCAS: Juliana Lotti

Hoje trazemos uma entrevista com a Ju que estudou na DCAS, Dublin College of Advanced Studies. Obrigada ju pelas palavras e pela disponibilidade!



Nome:
Juliana Sorrentino Lotti

Quantos anos você tem? É natural de qual cidade/Estado?
27 anos, São Bernando do Campo/SP.

Como surgiu a ideia do intercâmbio?
Surgiu quando eu queria minha independência, sair da casa dos meus pais e foi muito bom por sinal, pois queria mudar totalmente minha vida e aprender inglês. Eu tinha muita dificuldade de aprender inglês no Brasil. Como eu tinha conhecido que vieram para Dublin, procurei saber melhor e foi o lugar mais em conta.

Está na Irlanda há quanto tempo? E quanto tempo pretende ficar?
Estou aqui há 11 meses, e pretendo ficar alguns anos. Não sei dizer quanto tempo, gosto muito de morar aqui, mas tenho minha família no Brasil. Amo essa cidade, é pequena, tem facilidade de encontrar as pessoas, como se fosse no interior do Brasil. E como tem muitos brasileiros, você não se sente tão sozinha no mundo dos europeus.

Como é estudar na DCAS? O que mais gosta na escola? E o que menos gosta?
O que gostei mais da DCAS foram os professores, tive professores excelentes, o aprendizado foi muito bom. Mas tem muita troca de professores, quando você se acostuma com um, eles mudam. Falta organização, muitas vezes eu recebi carta de advertência sem mesmo ter faltado na aula. A localização é ótima, bem no centro de Dublin.

Qual nível está estudando?
Entrei no básico e terminei no intermediário.

Recomenda que outras pessoas que estudem na DCAS?
Recomendo, é uma escola barata, mas você precisa ficar atento aos pequenos problemas e principalmente com faltas.

Está trabalhando? Como foi para conseguir emprego?
Sou fisioterapeuta e quando vim para Dublin, vim com a cabeça aberta para trabalhar em qualquer coisa. Logo que cheguei fiquei 1 mês parada e aí comecei a fazer massagem nas casas das meninas, por indicação de amigos, e assim foi surgindo a oportunidade de trabalhar na minha área. Depois de um tempo eu tinha interesse de trabalhar em pubs e apareceu a oportunidade, hoje em dia trabalho como Floor Staff também, além de trabalhar na minha área. É uma experiência diferente e que todos deveriam passar, porque você amadurece e dá mais valor as pequenas coisas da vida.

Qual dica você dá para quem está prestes a embarcar para Dublin?
Acho que a pessoa precisa vir com a mente aberta para que as coisas aconteçam de uma forma natural. Tomaria cuidado com dinheiro, porque no começo você gasta muito e a toa. Você precisa pensar que você ficará bastante tempo, e um dinheiro que você gasta no começo pode fazer falta no final.

Deixe uma mensagem para quem sonha em fazer intercâmbio:
Espero que você tenha sorte e sabedoria, porque é do seu caminho que a sua viagem pode ser um sucesso ou um fracasso.






Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas redes sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*