30 julho 2017

2 anos de Irlanda + novidades

E hoje completo 2 anos de Irlanda! Eu poderia fazer mais um textão estilo ´vim, vivi, venci´, mas decidi fazer algo diferente: um canal no YouTube!


Nãooo! Não vou abandonar o blog, jamais! Até porque eu gosto de escrever e mesmo que eu não poste com a frequência que eu gostaria, o blog é minha terapia. O YouTube será mais um meio de dividir as minhas experiências e ajudar quem tem o sonho de vir morar na Irlanda, como um dia eu também tive.

Estão se escreve no canal e fiquem ligados nos próximos vídeos! Se vocês tiverem dicas ou sugestão de temas é só pedir lá nos comentários.

Um beijo e até o próximo post!



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*

29 julho 2017

5 lugares inesquecíveis que conheci pelo mundo

Agora que estou completando 2 anos de Irlanda, resolvi fazer algumas listas de lugares que conheci por aqui. Foram ao todo 12 países nesse período e de todas as cidades, locais, países que visitei até agora; esses foram o que mais gostei. Vem comigo!

1. Monte Carlo - Mônaco


Foi de longe o lugar mais surreal que visitei porque me senti num filme. Nunca vi tanto luxo num lugar só e até hoje não acredito que fui lá. Teve um gostinho especial porque como quem me acompanha sabe, eu sou muito fã de Fórmula 1 e ter tido a oportunidade de andar no circuito de rua mais famoso de todos os tempos foi único e especial.

2. Deserto do Sahara - Marrocos


Quando na minha vida imaginei que teria a oportunidade de conhecer o maior deserto do mundo? Ou melhor, que teria a oportunidade de conhecer um deserto? Foi a viagem mais diferente que fiz em relação à cultura, comida, clima, pessoas... tudo. Dormir no deserto foi uma experiência que jamais esquecerei, a cor da areia, o frio que passamos durante a noite, a viagem cansativa até o local, o caminho até as dunas... só vendo de perto para crer.

3. Colônia - Alemanha


Quando cheguei na Alemanha pensei 'cheguei no primeiro mundo'! Podia colocar Berlim também nessa lista, mas foi Colônia mesmo que roubou meu coração. É uma mistura de modernidade e história. Tirando a dificuldade da língua alemã, eu moraria fácil lá. Tudo funciona e o povo alemão de frio não tem nada, eles foram muito solícitos e calorosos comigo. Sem falar que eu nunca vi tanta gente linda em um lugar só e a melhor comida do mundo, me senti em casa.

4. Cracóvia - Polônia


Além de eu ser descendente de poloneses, tudo na Polônia me encantou. O estilo das casas, a comida, o povo acolhedor. Fiquei 8 dias lá e não queria ir embora de jeito nenhum. É LINDO DE MAIS.

5. Paris - França

Olha Paris é um sonho pra qualquer pessoa né, e tudo lá me surpreendeu. Chorei ao entrar na Catedral de Notre Dame e a Torre Eiffel é igualzinha e linda ao vivo. Não é a toa que é uma das cidades mais visitadas do mundo! Um bônus especial para a Disneyland Paris que eu visitei lá também e tornou tudo ainda mais encantador.






Para acompanhar meu dia a dia, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*

28 julho 2017

Tomorrowland na Bélgica 2017


Quem gosta de música eletrônica e nunca se pegou assistindo vídeos do Tomorrowland na Bélgica e se imaginou lá? Sempre achei um sonho muito distante, mas depois que vim morar na Europa e ficou mais perto as coisas mudaram.

Ano passado fiz uma eurotrip e acabei sem querer em uma festa pré-Tomorrowland em Bruxelas, foi tão maravilhoso que prometi para mim mesma que no próximo ano eu voltaria! E nesse ano deu tudo certo, pois meus amigos do Brasil vieram para cá e fui com eles.

O que é?
É só o maior festival de música eletrônica do mundo!

Quando?
É sempre no verão europeu, geralmente no último final de semana de julho. Esse ano eles resolveram fazer em dois finais de semana (é a segunda vez que isso acontece, já que em 2014 quando o festival completou 10 anos também ocorreu). Nós fomos no primeiro, de 21 a 23 de julho. O segundo está acontecendo ainda, de 28 a 30 de julho.



Onde?
O festival acontece na cidade de Boom, que tem menos de 20 mil habitantes e fica no distrito de Antuérpia. Do aeroporto de Bruxelas até Antuérpia de trem são 30 minutos e custa por volta de €11,00.

É muito legal ver como a cidade abraçou o Tomorrowland! Em volta do festival praticamente todas as casas têm bandeiras nas janelas e ouvimos que quem mora ao redor da fazenda onde ele acontece, ganha ingresso para ir.


Ingressos?
Sempre são vendidos no site oficial no início do ano e esgotam em segundos, sem brincadeira. E olha que são aproximadamente 180 mil pessoas! Nesse ano que foram dois finais de semana, foram mais de 300 mil ingressos colocados à venda.

Eu comprei ingresso poucas semanas antes do festival no site Viagogo. É um site de revenda de ingressos super confiável, quase todos meus amigos compraram lá também e deu certo.

Há várias opções de ingressos: com camping (o famoso Dreamville), sem camping, para o todo o final de semana ou só de um dia. É só escolher. O ingresso que compramos foi o Full Madness Pass - Weekend 1 (21, 22 e 23/07).

Onde ficar?
Se você não quiser acampar no Dreamville, pode ficar em um hostel ou hotel lá por perto. Nós ficamos no Leonardo Hotel em Antuérpia, bem na frente da estação central de trem.

Como ir?
Você pode ir de trem, ônibus ou táxi. Como tudo lá gira em torno no Tomorrowland, é tudo hiper sinalizado e é bem fácil de se localizar. Em alguns dias fomos com uma van fretada e em outros pegamos táxi.



E dinheiro? Como funciona?
Você ganha um pulseira na entrada e ´coloca dinheiro´ nela. Então durante o festival, você só passa a pulseira para comprar bebidas e comidas, não fica lidando com dinheiro toda hora, o que é muito melhor. Tem muito lugar para pegar bebida e muita opção de comida, então as filas geralmente não são longas e vai rápido. Assim você não perde muito tempo da festa. Aliás, ótima organização do evento.

Palcos? Line-up? Quem tocou?
Ao todos são 16 palcos e obviamente (e infelizmente) não conheci todos. É muiiiito grande e tem opção de DJs para todos os gostos. Só conferir no site oficial aonde e que horas e se jogar!

Nós ficamos mais no Mainstage e vimos uma galeraaa tocando. Os principais que eu queria ver: Tiesto, Axwell /\ Ingresso, Steve Aoki, Solomun, Armin Van Buuren, Dimitri Vegas & Like Mike, Alesso, Olive Heldens, David Guetta, Steve Angello e Martin Garrix.



E a organização?
Bélgica é primeiro mundo né? Nem preciso falar para vocês de que é um evento extremamente organizado, apesar do tamanho. Acesso ao festival, acesso aos palcos, banheiros limpos (químicos, porém muitos e ainda com papel), pouca fila, muito lugar para comprar bebida e comida... enfim. Choveu e distribuíram capas de chuva gratuitas. Tudo funciona, além da decoração ser perfeita e tudo ser pensado nos mínimos detalhes. Parece que você está em um lugar mágico!

Valeu a pena?
E como! Foi a melhor festa da minha vida e ainda com as melhores companhias. Se você tem o sonho de ir, se joga!




Para acompanhar meu dia a dia, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*

07 julho 2017

Ficando ruiva em Dublin (de novo)!

Quem acompanhar o blog há mais tempo sabe que eu era ruiva, aliás na foto principal aqui ainda sou eu ruiva.

Há 1 ano e pouco fiquei loira por praticidade mesmo, porque aí não precisava ficar retocando o cabelo toda hora. Mas por último meu cabelo andava tão detonado que resolvi escurecer pra ver se adiantava (como vocês podem ver nas fotos de Newgrange) e... odiei!

Não ficou ruim, mas eu nem me reconhecia no espelho. Foi quando me bateu a saudade de ser ruiva e resolvi voltar.

Fiz novamente com a Dani Heffernan. Ela já cuidava do meu cabelo antes e sabia que ela iria deixar o ruivo do tom que eu queria.



E está aqui o resultado! Ruivei, cortei e amei!


É sempre bom renovar, dá um up e eu sou super a favor de mudanças. Nossa autoestima merece. Se você mora em Dublin e tem vontade de ficar ruiva, pode confiar na Dani de olhos fechados!

O contato dela é +353 083 1923123.

É isso! Se vocês tiverem interesse posso dar mais detalhes de como cuido do meu cabelo por aqui, principalmente agora que voltei com a coloração.




Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*

06 julho 2017

As perguntas que mais recebo - informações sobre intercâmbio

Nesse mês faço 2 anos de Irlanda e várias informações do meu blog estão desatualizadas para quem quer vir para cá. Então resolvi concentrar em um único post as dúvidas que sempre recebo do pessoal.


O que preciso fazer para ir para a Irlanda como estudante?
Comprando um curso de inglês de 6 meses, você ganha 8 meses de visto que podem ser renovados mais duas vezes. Ou seja, você precisa pagar outro curso de inglês de novo. Ao todo como estudante de inglês você pode ficar 24 meses no caso (2 anos).

Depois disso tem como ficar na Irlanda?
Você tem as seguintes opções:
1. Tirar dupla cidadania (se você tiver descendência de algum país que te permita isso).
2. Fazer faculdade ou pós-graduação (é bem caro para não europeus).
3. Casar com algum cidadão europeu.
4. Alguma empresa te dar visto de trabalho.

É difícil conseguir visto de trabalho?
É. E eu particularmente só conheço pessoas da área de TI que conseguiram.

Como é a questão de emprego? É fácil conseguir?
Se tiver algum lugar no mundo que é fácil arrumar emprego, me avisem! Não é fácil, mas se for atrás vai conseguir. Eu nunca fiquei desempregada desde que comecei a trabalhar aqui.

E moradia? Tenho medo de não conseguir acomodação definitiva.
A questão de acomodação aqui é complicada, as vagas são bem concorridas e caras. Mas no final das coisas todo mundo acha um canto, mas é lógico, tem que ir atrás.

Quanto você ganha aí? Dá pra se manter?
Não vou falar quanto eu ganho, mas dá pra me manter sim. A Irlanda tem um dos maiores salários mínimos da Europa, então mesmo trabalhando o que a imigração permite você consegue viver de boa (sem esbanjar, claro). Posts que podem te ajudar: Trabalhos comuns em Dublin (o famoso subemprego) e Como funcionam os trabalhos na Irlanda - horas e pagamentos.

Não falo nada de inglês, terei dificuldades?
Sim e não. Aqui tem tanto brasileiro que sempre vai ter alguém para te ajudar. Mas sem inglês tudo é mais difícil, principalmente emprego. Minha dica é: venha com o máximo de inglês que conseguir. Comece a estudar inglês no Brasil já, nem que seja online.

3 mil euros é suficiente?
Não, recomendo trazer pelo menos 4 mil.




Bom, de cabeça essas foram as perguntas que lembrei. Quem sabe mais pra frente faço outro post semelhante se vocês quiserem!



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*


05 julho 2017

Passeio: Newgrange



Semana passada fui visitar Newgrange com uma turma da SEDA, e foi uma viagem muita legal e divertida.

Newgrange é uma tumba que fica no Condado de Meath, mais ou menos 1 hora e meia de Dublin. É um dos mais famosos sítios pré-históricos do mundo. Foi construida por volta de 3200 a.C, durante o período Neolítico, sendo assim mais antigo que as Pirâmides do Egito.


O mais impressionante é que foi construído de uma forma que no dia mais curto do ano (dia 21 de dezembro), um fino raio de sol ilumina por pouco tempo o piso da câmara no final de um longo corredor.

O alinhamento solar em Newgrange é ainda muito preciso se comparado a outros fenômenos, tais como o que acontece nas Ilhas Órcades, perto da costa da Escócia.

Ela parece ter sido usava principalmente como uma tumba, foram encontrados restos humanos cremados de cinco indivíduos. Não é possível tirar fotos dentro do local, mas durante a visita é feita uma simulação com luzes de como fica no dia em que o sol bate dentro da tumba.

Nós saímos às 9h de Dublin e a primeira parada foi em Howth, ficamos lá por uns 40 minutos e deu para tirar umas fotos e comprar uns salgadinhos para comer. Depois seguimos em direção a Newgrange.



Chegando lá, você pega um outro ônibus que dá acesso à tumba. A visita é guiada e muito boa, nossa guia foi uma querida e nos explicou direitinho. Fomos divididos em grupos de 20 pessoas, pois não caberia todo mundo de uma vez lá dentro.

Assim que nossa visita terminou começou a chover, levamos sorte já que deu para tirar fotos e aproveitar antes. Depois almoçamos e seguimos para Hills of Tara, que eu não aproveitei por causa da chuva, para ser bem sincera.



Retornamos para Dublin por volta das 18 horas. O passeio foi muito gostoso e recomendo, fomos com a empresa Gray Line e pagamos €29,00 como estudantes da SEDA.



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Instagram: @talitanossol
Snapchat: talitanossol
Twitter: @YoSoyTa_


:*