29 setembro 2017

Férias no Brasil: meu irmão casou! #2

Hoje vou compartilhar com vocês a decoração do casamento do meu irmão. Para quem conhece a Fazenda Evaristo em Rio Negrinho, sabe que o salão é bem rústico, e ele foi transformado.

Quem decorou foi o Jeronimo Roberto, que é conhecido pelas decorações em Rio Negrinho e ele arrasou!

A cerimônia foi ao ar livre:










A festa, decoração do salão:












Lindo né?!
Fiquem ligados nos próximos posts!



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Instagram: @talitanossol

:*

28 setembro 2017

Férias no Brasil: meu irmão casou! #1

Quem me segue pelas redes sociais deve ter percebido que no momento estou no Brasil, cheguei dia 7 de setembro para o casamento do meu irmão, que foi realizado no último sábado, dia 23.

A cerimônia e a festa foram na Fazenda Evaristo, em Rio Negrinho/SC, minha cidade natal. Foi indescritível poder passar esse momento com a minha família.

Durante a festa eu não tirei muitas fotos de celular, nem tenho uma foto minha de corpo inteiro! Preciso esperar as fotos profissionais, mas reuni algumas pra deixar registrado por aqui.

Nesse primeiro post vou compartilhar as fotos da nossa preparação com as madrinhas e a família.









No próximo post vou compartilhar um pouco da decoração da festa, fiquem ligados! E logo logo estou de volta a Dublin.




Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Instagram: @talitanossol
Twitter: @YoSoyTa_

:*

22 setembro 2017

Descobri que eu amo Dublin



Quando o nosso período como estudante de inglês vai chegando ao fim, várias opções e questionamentos acabam aparecendo. Por que você não vai para Portugal? Ou por que você não tenta Austrália? Quem sabe outro país? A resposta é simples: porque eu AMO morar em Dublin!

Eu nunca tive dúvidas de que amava a Irlanda e tudo o que ela me proporcionou, mas agora em que precisei colocar no papel os motivos que me fazem gostar dela (e principalmente de Dublin), consigo ver claramente o porquê. E vou dividir com vocês.

1. Eu amo falar inglês
Ao contrário de algumas pessoas que são obrigadas a aprender a língua inglesa, eu aprendi porque gosto! Gosto não, amo! Acredito que meu inglês até poderia estar melhor depois de todo esse tempo, mas o fato é que eu quero continuar falando inglês sempre.

2. Dublin tem o tamanho certo para mim
Segundo o Google, a capital irlandesa tem aproximadamente 1.200.000,00 de habitantes. Não é enorme, mas também não é tão pequena. Quando vou para uma cidade maior e preciso pegar vários metrôs para chegar em algum lugar já fico meio nervosa, é demais pra mim. Em Dublin eu me viro com a minha bicicleta e posso pegar um Luas ou um Ônibus se for o caso que o problema está resolvido.



3. Dublin é uma cidade cosmopolita
Isto é, uma cidade em que possui habitantes de todas as etnias. É maravilhoso poder ouvir várias línguas diferentes nas ruas e ver pessoas diferentes todos os dias. Esse contato com outras culturas não tem preço para mim.

4. O salário mínimo é um dos mais altos da Europa
Atualmente o salário mínimo da Irlanda é €9,25 e em janeiro deve subir para €9,55. O que permite ter uma vida boa e ainda fazer umas viagens. O poder aquisitivo é muito maior.

5. Eu não gosto de calor
Tenho pressão baixa e viver no calor é a morte para mim. Eu gosto de frio então não reclamo dessa parte da Irlanda não.



6. Os pubs são demais
São aproximadamente 1000 pubs em Dublin, sempre haverá um lugar para tomar uma pint. Tem para todos os gostos musicais, faixa etária, etc. Trabalhei 1 ano em pub e digo que amo esse clima! Sem falar que os irlandeses bebem como ninguém.

7. É seguro
A Garda (polícia irlandesa) não usa armas! Acho que essa frase por si só já resume tudo. Eventualmente há roubos de celular e carteiras nas ruas? Sim, mas nada comparado com o Brasil, é raríssimo eles fazerem algo contra você. Eu me sinto super segura andando nas ruas. Os caixa eletrônicos são direto nas ruas, sem cabines. Além de várias outras coisas.

8. Ninguém repara no que você veste
Você vê todo o tipo de gente nas ruas e ninguém liga. É libertador!

9. É pertinho para viajar para outros países
Com vôos de 2 ou 3h você já está em outros países. Sem falar que é super barato para viajar, não teria conhecido tantos países assim se eu morasse na Austrália, por exemplo.

10. Qualidade de vida
Em resumo, tenho qualidade de vida em Dublin. É um mar de rosas? Claro que não! Tem defeitos? Claro que tem! Mas acho que os pontos positivos se sobressaem, e por isso que eu amo morar em Dublin e não trocaria por outro lugar, nem se tivesse oportunidade!








Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Instagram: @talitanossol


:*

21 setembro 2017

Esportes populares na Irlanda

Uma vez as meninas que eu cuidava em Dublin me perguntaram quais esportes a gente costumava jogar na escola no Brasil. E acredite, nossos hábitos são bem diferentes. 



A Irlanda é um país com grande tradição esportiva, principalmente nos esportes nativos, como o Futebol Gaélico e o Hurling. Esses esportes costumam levar multidões ao Croke Park (maior estádio da Irlanda), com capacidade para mais de 82 mil pessoas.

Pode não parecer, mas o Futebol também é muito popular na Irlanda. Mesmo não havendo liga nacional, outros campeonatos são muito seguidos. Eu tive a oportunidade de assistir a um jogo da seleção da Irlanda pelas eliminatórias da Eurocopa, em 2015, contra a Alemanha; e foi possível ver como os irlandeses são apaixonados por futebol. Não pararam de apoiar a seleção nenhum segundo.



Rugby também é extremamente popular em terras irlandesas. O país possui quatro clubes principais que disputam as competições europeias anuais, e a Irlanda é um dos times internacionais mais competitivos no mundo do rugby. Eles competiram em todas as Copas do Mundo de Rugby até hoje, que acontecem a cada quatro anos.



Nos últimos anos, o MMA se tornou muito popular após Conor McGregor ter se tornado campeão do UFC. Meus amigos irlandeses são simplesmente alucinados por ele! Até hoje é possível ver camisetas sendo vendidas nas ruas de Dublin com o golpe de McGregor contra o brasileiro José Aldo e escrito ´13 segundos´.

As meninas que eu era babá também praticavam natação, basquete, hockey, ginástica olímpica e dança. As crianças na Irlanda (pelo menos as que conheci) são bem esportivas, elas fazem muitas atividades extras além da escola, muito mais que a gente no Brasil.



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Instagram: @talitanossol

:*

15 setembro 2017

5 famosos que você (talvez) não sabia que são irlandeses

Quando se fala em famosos da Irlanda, automaticamente se fala em Bono Vox. Mas há mais irlandeses que fazem sucesso por aí que você nem imagina!

1. Jack Gleeson


O Joffrey de Game of Thrones, nasceu em 20 de maio de 1992 em Cork. Depois da série ele decidiu terminar seu curso de Filosofia e Teologia na Trinity College de Dublin e se aposentou da carreira artística. Diz que de vez em quando ele aparece no Tinder de Dublin... hahahaha

2. Niall Horan

Ele fez parte do grupo One Direction, e nasceu em 13 de setembro de 1993 em Mullingar, na Irlanda. Cidade que fica a 73km de Dublin. O One Direction dispensa apresentações né, um dos grupos mais bem sucedidos dos anos 2010, formado durante o programa britânico The X Factor.

3. Pierce Brosnan


Famoso por interpretar James Bond no cinema, ele nasceu em Drogheda em 16 de maio de 1953. Além de ter participado de 4 filmes do 007, fez filmes como Uma Babá Quase Perfeita, O Inferno de Dante e Ladrão de Diamantes, só para citar alguns.

4. Colin Farrell

Nascido em 31 de maio de 1976 em Dublin, Colin estrelou filmes como Minority Report, Alexandre e o mais recente Animais Fantásticos e Onde Habitam.

5. Hozier


Explodindo no mundo todo com a música Take me to Church em 2013, ele nasceu em 17 de março de 1990 em Bray. Até agora ele lançou apenas um álbum, mas Take Me to Church foi uma das músicas mais tocadas daquele ano, sendo inclusive indicada ao Grammy.




Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Instagram: @talitanossol

:*

13 setembro 2017

O que fazer quando não se pode mais renovar com curso de inglês



Recebo muitas mensagens de pessoas que querem ir para a Irlanda, e a história é sempre a mesma. Vão como estudantes de inglês, e a ideia é não voltar mais. Na teoria parece fácil, mas na prática a história é bem diferente.

Todos sabem que o visto de estudante dura 8 meses, e você pode renová-lo mais duas vezes. Ou seja, no total, no máximo 24 meses como estudante de inglês, o que dá 2 anos.

Mas o que fazer quando seu prazo como estudante de inglês está terminando e você não quer ir embora da Ilha Esmeralda? Hoje trago algumas opções:

1. Faculdade
A forma mais comum de ficar na Irlanda é fazendo faculdade. Há universidades com preços acessíveis onde brasileiros e latinos estão apostando suas fichas para ficar no país. Os cursos mais comuns (e baratos) são Business (a nossa famosa administração) e IT (tecnologia da informação).

Esses cursos custam me média €4.500,00 anuais e não existe parcelamento. Na Europa é preciso pagar o curso à vista. A vantagem é que ao invés de 8 meses, o visto de estudante para faculdade dura 1 ano.

Mas deve-se ter em mente que, se você for fazer uma faculdade que dura 4 ou 5 anos, deverá pagar esse valor todo ano. Então, não é nada barato. Você precisa analisar se é isso mesmo o que você quer e se vale a pena fazer uma faculdade que não quer para ficar em Dublin. No final da faculdade você tem direito a mais 1 ano de visto para procurar emprego e trabalhar full time.

Outros cursos são caríssimos para não europeus, coisa de 9, 10 mil euros anuais.

2. Pós-graduação
Para quem já tem uma formação no Brasil, às vezes vale a pena partir direto para uma pós-graduação. Elas são mais caras, mas geralmente duram apenas 1 ano e depois você ainda tem direito a 2 anos a mais de visto para procurar emprego e se colocar no mercado de trabalho.

Pesquisei alguns cursos na área de marketing, administração e contabilidade; que custam em média €10.000,00. Mas diferente da faculdade, esse valor você paga só 1 vez e no total seriam 3 anos de visto. Financeiramente vale mais a pena, o problema é que você precisa desse dinheiro praticamente à vista e juntar 10 mil euros não é simples assim.

3. Visto de Trabalho
Você pode conseguir um emprego que te dê visto de trabalho, mas não é nada fácil. Alguns áreas são mais fáceis como T.I. como exemplo. Não sou nenhuma expert em visto de trabalho, mas até onde eu sei, a empresa precisa provar para o governo que não há nenhum europeu que faça o que você faz para te conceder seu visto de trabalho. E nem toda área está elegível, você pode conferir se a sua área permite ou não no site do governo.

4. Casamento
Obviamente se você casar com um irlandês ou europeu, você pode ficar legalmente no país.

5. De Facto Partnership
É a nossa união estável. Se você está namorando um irlandês ou europeu e casar não está nos seus planos, você pode tentar o Visto De Facto Parnership. Você precisa estar morando junto com a pessoa no mínimo 2 anos e é necessário provar várias coisas.

6. Dupla Cidadania
Se você tem descendência europeia, pode tentar tirar seu passaporte. Cada país tem suas regras e o mais comum (e fácil de tirar) é o italiano. Vale fazer sua árvore genealógica e ver se você tem direito à dupla cidadania.




Essas são as formas de continuar morando legalmente na Irlanda depois que seu período como estudante de inglês expirar que eu conheço. Depois de 5 anos morando no país, você pode pegar cidadania irlandesa, lembrando que os anos como estudante NÃO CONTAM. Nem de inglês, nem de faculdade.

Como disse, não sou nenhuma expert em vistos, mas espero ter ajudado dando alguma ideia de como funcionam!



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:


Facebook: Tá na Europa
Instagram: @talitanossol
Twitter: @YoSoyTa_


:*

11 setembro 2017

Unhas fracas na Irlanda



Eu nunca vou me esquecer do meu primeiro dia em Dublin. Cheguei na acomodação por volta das 11h da manhã e fui direto tomar um banho. Logo depois minha mão estava seca como nunca vi na vida, e já na primeira semana minha unha começou a quebrar.

Já falei várias vezes no blog sobre as diferenças do clima e da água na nossa pele, cabelo e unhas. E dois anos depois, tenho cada vez mais certeza de que o que provoca a fraqueza nas minhas unhas é sim a água da Irlanda.

Desde que desembarquei na Ilha Esmeralda minhas unhas nunca mais foram as mesmas. Tudo bem que no Brasil eu fazia as unhas religiosamente toda semana, mas mesmo tentando cuidar na Irlanda, elas não crescem.

Das vezes que estive no Brasil de férias, as unhas pararam de quebrar automaticamente e consegui deixar crescer. Assim como num passe de mágica! Agora estou no Brasil novamente e consigo perceber essa diferença. E é gritante, é pisar em Dublin novamente que em questão de dias minhas unhas voltam a se despedaçar.

Outra coisa que não ajuda muito na minha opinião é a água quente. Quando trabalhava no pub e agora também que sou housekeeping mexo muito com isso e água quente de lá não é morta, é beeeem quente mesmo. Eu até uso luvas, mas nem sempre dá e minhas unhas não aguentam.

Depois que passei a trabalhar de housekeeping abandonei de vez minhas unhas. Elas quebram o tempo todo porque preciso pegar embaixo do colchão e volta e meia enrosca. Tenho que mantê-las bem curtinhas.



A única coisa que ajudou a segurar nos últimos tempos foi o shellac, que é a unha de gel, muito popular na Irlanda. Ela dura de 2 a 3 semanas e minha unha aguenta mais tempo sem quebrar. Eu faço com uma brasileira e custa €20,00 só a mão e €36.00 a mão e o pé. Não é barato, mas acho que vale a pena. É uma pena que minha vida seja tão corrida que eu não consiga arrumar tempo pra ir sempre.

Então se você tem mãos e unhas de princesa no Brasil, já vem preparada! Muito creme e bepantol pra hidratar as unhas e boa sorte!

(Confira também o post de dicas de hidratação para sobreviver ao clima da Irlanda.)



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Instagram: @talitanossol
Twitter: @YoSoyTa_


:*