15 setembro 2017

5 famosos que você (talvez) não sabia que eram irlandeses

Quando se fala em famosos da Irlanda, automaticamente se fala em Bono Vox. Mas há mais irlandeses que fazem sucesso por aí que você nem imagina!

1. Jack Gleeson


O Joffrey de Game of Thrones, nasceu em 20 de maio de 1992 em Cork. Depois da série ele decidiu terminar seu curso de Filosofia e Teologia na Trinity College de Dublin e se aposentou da carreira artística. Diz que de vez em quando ele aparece no Tinder de Dublin... hahahaha

2. Niall Horan

Ele fez parte do grupo One Direction, e nasceu em 13 de setembro de 1993 em Mullingar, na Irlanda. Cidade que fica a 73km de Dublin. O One Direction dispensa apresentações né, um dos grupos mais bem sucedidos dos anos 2010, formado durante o programa britânico The X Factor.

3. Pierce Brosnan


Famoso por interpretar James Bond no cinema, ele nasceu em Drogheda em 16 de maio de 1953. Além de ter participado de 4 filmes do 007, fez filmes como Uma Babá Quase Perfeita, O Inferno de Dante e Ladrão de Diamantes, só para citar alguns.

4. Colin Farrell

Nascido em 31 de maio de 1976 em Dublin, Colin estrelou filmes como Minority Report, Alexandre e o mais recente Animais Fantásticos e Onde Habitam.

5. Hozier


Explodindo no mundo todo com a música Take me to Church em 2013, ele nasceu em 17 de março de 1990 em Bray. Até agora ele lançou apenas um álbum, mas Take Me to Church foi uma das músicas mais tocadas daquele ano, sendo inclusive indicada ao Grammy.




Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Instagram: @talitanossol

:*

13 setembro 2017

O que fazer quando não se pode mais renovar com curso de inglês



Recebo muitas mensagens de pessoas que querem ir para a Irlanda, e a história é sempre a mesma. Vão como estudantes de inglês, e a ideia é não voltar mais. Na teoria parece fácil, mas na prática a história é bem diferente.

Todos sabem que o visto de estudante dura 8 meses, e você pode renová-lo mais duas vezes. Ou seja, no total, no máximo 24 meses como estudante de inglês, o que dá 2 anos.

Mas o que fazer quando seu prazo como estudante de inglês está terminando e você não quer ir embora da Ilha Esmeralda? Hoje trago algumas opções:

1. Faculdade
A forma mais comum de ficar na Irlanda é fazendo faculdade. Há universidades com preços acessíveis onde brasileiros e latinos estão apostando suas fichas para ficar no país. Os cursos mais comuns (e baratos) são Business (a nossa famosa administração) e IT (tecnologia da informação).

Esses cursos custam me média €4.500,00 anuais e não existe parcelamento. Na Europa é preciso pagar o curso à vista. A vantagem é que ao invés de 8 meses, o visto de estudante para faculdade dura 1 ano.

Mas deve-se ter em mente que, se você for fazer uma faculdade que dura 4 ou 5 anos, deverá pagar esse valor todo ano. Então, não é nada barato. Você precisa analisar se é isso mesmo o que você quer e se vale a pena fazer uma faculdade que não quer para ficar em Dublin. No final da faculdade você tem direito a mais 1 ano de visto para procurar emprego e trabalhar full time.

Outros cursos são caríssimos para não europeus, coisa de 9, 10 mil euros anuais.

2. Pós-graduação
Para quem já tem uma formação no Brasil, às vezes vale a pena partir direto para uma pós-graduação. Elas são mais caras, mas geralmente duram apenas 1 ano e depois você ainda tem direito a 2 anos a mais de visto para procurar emprego e se colocar no mercado de trabalho.

Pesquisei alguns cursos na área de marketing, administração e contabilidade; que custam em média €10.000,00. Mas diferente da faculdade, esse valor você paga só 1 vez e no total seriam 3 anos de visto. Financeiramente vale mais a pena, o problema é que você precisa desse dinheiro praticamente à vista e juntar 10 mil euros não é simples assim.

3. Visto de Trabalho
Você pode conseguir um emprego que te dê visto de trabalho, mas não é nada fácil. Alguns áreas são mais fáceis como T.I. como exemplo. Não sou nenhuma expert em visto de trabalho, mas até onde eu sei, a empresa precisa provar para o governo que não há nenhum europeu que faça o que você faz para te conceder seu visto de trabalho. E nem toda área está elegível, você pode conferir se a sua área permite ou não no site do governo.

4. Casamento
Obviamente se você casar com um irlandês ou europeu, você pode ficar legalmente no país.

5. De Facto Partnership
É a nossa união estável. Se você está namorando um irlandês ou europeu e casar não está nos seus planos, você pode tentar o Visto De Facto Parnership. Você precisa estar morando junto com a pessoa no mínimo 2 anos e é necessário provar várias coisas.

6. Dupla Cidadania
Se você tem descendência europeia, pode tentar tirar seu passaporte. Cada país tem suas regras e o mais comum (e fácil de tirar) é o italiano. Vale fazer sua árvore genealógica e ver se você tem direito à dupla cidadania.




Essas são as formas de continuar morando legalmente na Irlanda depois que seu período como estudante de inglês expirar que eu conheço. Depois de 5 anos morando no país, você pode pegar cidadania irlandesa, lembrando que os anos como estudante NÃO CONTAM. Nem de inglês, nem de faculdade.

Como disse, não sou nenhuma expert em vistos, mas espero ter ajudado dando alguma ideia de como funcionam!



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:


Facebook: Tá na Europa
Instagram: @talitanossol
Twitter: @YoSoyTa_


:*

11 setembro 2017

Unhas fracas na Irlanda



Eu nunca vou me esquecer do meu primeiro dia em Dublin. Cheguei na acomodação por volta das 11h da manhã e fui direto tomar um banho. Logo depois minha mão estava seca como nunca vi na vida, e já na primeira semana minha unha começou a quebrar.

Já falei várias vezes no blog sobre as diferenças do clima e da água na nossa pele, cabelo e unhas. E dois anos depois, tenho cada vez mais certeza de que o que provoca a fraqueza nas minhas unhas é sim a água da Irlanda.

Desde que desembarquei na Ilha Esmeralda minhas unhas nunca mais foram as mesmas. Tudo bem que no Brasil eu fazia as unhas religiosamente toda semana, mas mesmo tentando cuidar na Irlanda, elas não crescem.

Das vezes que estive no Brasil de férias, as unhas pararam de quebrar automaticamente e consegui deixar crescer. Assim como num passe de mágica! Agora estou no Brasil novamente e consigo perceber essa diferença. E é gritante, é pisar em Dublin novamente que em questão de dias minhas unhas voltam a se despedaçar.

Outra coisa que não ajuda muito na minha opinião é a água quente. Quando trabalhava no pub e agora também que sou housekeeping mexo muito com isso e água quente de lá não é morta, é beeeem quente mesmo. Eu até uso luvas, mas nem sempre dá e minhas unhas não aguentam.

Depois que passei a trabalhar de housekeeping abandonei de vez minhas unhas. Elas quebram o tempo todo porque preciso pegar embaixo do colchão e volta e meia enrosca. Tenho que mantê-las bem curtinhas.



A única coisa que ajudou a segurar nos últimos tempos foi o shellac, que é a unha de gel, muito popular na Irlanda. Ela dura de 2 a 3 semanas e minha unha aguenta mais tempo sem quebrar. Eu faço com uma brasileira e custa €20,00 só a mão e €36.00 a mão e o pé. Não é barato, mas acho que vale a pena. É uma pena que minha vida seja tão corrida que eu não consiga arrumar tempo pra ir sempre.

Então se você tem mãos e unhas de princesa no Brasil, já vem preparada! Muito creme e bepantol pra hidratar as unhas e boa sorte!

(Confira também o post de dicas de hidratação para sobreviver ao clima da Irlanda.)



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Instagram: @talitanossol
Twitter: @YoSoyTa_


:*

02 agosto 2017

Confira a lista de shows programados para Dublin em 2018

Para você que está programando seu intercâmbio para ano que vem, ou mesmo quem já mora aqui, não percam os shows programados!

Prepare o bolso e vem ver comigo se o seu artista favorito já confirmou show para 2018:

09/02/2018 - The Script - 3 Arena
10/02/2018 - The Script - 3 Arena
26/02/2018 - Imagine Dragons - 3 Arena
06/04/2018 - Arcade Fire - 3 Arena
16/04/2018 - Harry Styles - 3 Arena
16/05/2018 - Ed Sheeran - Phoenix Park
18/05/2018 - Ed Sheeran - Phoenix Park
23/05/2018 - Russell Brand - The Olympia Theatre

Os ingressos você encontra no site do Ticketmaster para comprar.

Aconselho a sempre ficar de olho nos sites Concertful e Dublin Concerts para saber das novidades, além do Ticketmaster é claro.



*Atualizado em 11/09/2017.



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*



30 julho 2017

2 anos de Irlanda + novidades

E hoje completo 2 anos de Irlanda! Eu poderia fazer mais um textão estilo ´vim, vivi, venci´, mas decidi fazer algo diferente: um canal no YouTube!


Nãooo! Não vou abandonar o blog, jamais! Até porque eu gosto de escrever e mesmo que eu não poste com a frequência que eu gostaria, o blog é minha terapia. O YouTube será mais um meio de dividir as minhas experiências e ajudar quem tem o sonho de vir morar na Irlanda, como um dia eu também tive.

Estão se escreve no canal e fiquem ligados nos próximos vídeos! Se vocês tiverem dicas ou sugestão de temas é só pedir lá nos comentários.

Um beijo e até o próximo post!



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*

29 julho 2017

5 lugares inesquecíveis que conheci pelo mundo

Agora que estou completando 2 anos de Irlanda, resolvi fazer algumas listas de lugares que conheci por aqui. Foram ao todo 12 países nesse período e de todas as cidades, locais, países que visitei até agora; esses foram o que mais gostei. Vem comigo!

1. Monte Carlo - Mônaco


Foi de longe o lugar mais surreal que visitei porque me senti num filme. Nunca vi tanto luxo num lugar só e até hoje não acredito que fui lá. Teve um gostinho especial porque como quem me acompanha sabe, eu sou muito fã de Fórmula 1 e ter tido a oportunidade de andar no circuito de rua mais famoso de todos os tempos foi único e especial.

2. Deserto do Sahara - Marrocos


Quando na minha vida imaginei que teria a oportunidade de conhecer o maior deserto do mundo? Ou melhor, que teria a oportunidade de conhecer um deserto? Foi a viagem mais diferente que fiz em relação à cultura, comida, clima, pessoas... tudo. Dormir no deserto foi uma experiência que jamais esquecerei, a cor da areia, o frio que passamos durante a noite, a viagem cansativa até o local, o caminho até as dunas... só vendo de perto para crer.

3. Colônia - Alemanha


Quando cheguei na Alemanha pensei 'cheguei no primeiro mundo'! Podia colocar Berlim também nessa lista, mas foi Colônia mesmo que roubou meu coração. É uma mistura de modernidade e história. Tirando a dificuldade da língua alemã, eu moraria fácil lá. Tudo funciona e o povo alemão de frio não tem nada, eles foram muito solícitos e calorosos comigo. Sem falar que eu nunca vi tanta gente linda em um lugar só e a melhor comida do mundo, me senti em casa.

4. Cracóvia - Polônia


Além de eu ser descendente de poloneses, tudo na Polônia me encantou. O estilo das casas, a comida, o povo acolhedor. Fiquei 8 dias lá e não queria ir embora de jeito nenhum. É LINDO DE MAIS.

5. Paris - França

Olha Paris é um sonho pra qualquer pessoa né, e tudo lá me surpreendeu. Chorei ao entrar na Catedral de Notre Dame e a Torre Eiffel é igualzinha e linda ao vivo. Não é a toa que é uma das cidades mais visitadas do mundo! Um bônus especial para a Disneyland Paris que eu visitei lá também e tornou tudo ainda mais encantador.






Para acompanhar meu dia a dia, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*

28 julho 2017

Tomorrowland na Bélgica 2017


Quem gosta de música eletrônica e nunca se pegou assistindo vídeos do Tomorrowland na Bélgica e se imaginou lá? Sempre achei um sonho muito distante, mas depois que vim morar na Europa e ficou mais perto as coisas mudaram.

Ano passado fiz uma eurotrip e acabei sem querer em uma festa pré-Tomorrowland em Bruxelas, foi tão maravilhoso que prometi para mim mesma que no próximo ano eu voltaria! E nesse ano deu tudo certo, pois meus amigos do Brasil vieram para cá e fui com eles.

O que é?
É só o maior festival de música eletrônica do mundo!

Quando?
É sempre no verão europeu, geralmente no último final de semana de julho. Esse ano eles resolveram fazer em dois finais de semana (é a segunda vez que isso acontece, já que em 2014 quando o festival completou 10 anos também ocorreu). Nós fomos no primeiro, de 21 a 23 de julho. O segundo está acontecendo ainda, de 28 a 30 de julho.



Onde?
O festival acontece na cidade de Boom, que tem menos de 20 mil habitantes e fica no distrito de Antuérpia. Do aeroporto de Bruxelas até Antuérpia de trem são 30 minutos e custa por volta de €11,00.

É muito legal ver como a cidade abraçou o Tomorrowland! Em volta do festival praticamente todas as casas têm bandeiras nas janelas e ouvimos que quem mora ao redor da fazenda onde ele acontece, ganha ingresso para ir.


Ingressos?
Sempre são vendidos no site oficial no início do ano e esgotam em segundos, sem brincadeira. E olha que são aproximadamente 180 mil pessoas! Nesse ano que foram dois finais de semana, foram mais de 300 mil ingressos colocados à venda.

Eu comprei ingresso poucas semanas antes do festival no site Viagogo. É um site de revenda de ingressos super confiável, quase todos meus amigos compraram lá também e deu certo.

Há várias opções de ingressos: com camping (o famoso Dreamville), sem camping, para o todo o final de semana ou só de um dia. É só escolher. O ingresso que compramos foi o Full Madness Pass - Weekend 1 (21, 22 e 23/07).

Onde ficar?
Se você não quiser acampar no Dreamville, pode ficar em um hostel ou hotel lá por perto. Nós ficamos no Leonardo Hotel em Antuérpia, bem na frente da estação central de trem.

Como ir?
Você pode ir de trem, ônibus ou táxi. Como tudo lá gira em torno no Tomorrowland, é tudo hiper sinalizado e é bem fácil de se localizar. Em alguns dias fomos com uma van fretada e em outros pegamos táxi.



E dinheiro? Como funciona?
Você ganha um pulseira na entrada e ´coloca dinheiro´ nela. Então durante o festival, você só passa a pulseira para comprar bebidas e comidas, não fica lidando com dinheiro toda hora, o que é muito melhor. Tem muito lugar para pegar bebida e muita opção de comida, então as filas geralmente não são longas e vai rápido. Assim você não perde muito tempo da festa. Aliás, ótima organização do evento.

Palcos? Line-up? Quem tocou?
Ao todos são 16 palcos e obviamente (e infelizmente) não conheci todos. É muiiiito grande e tem opção de DJs para todos os gostos. Só conferir no site oficial aonde e que horas e se jogar!

Nós ficamos mais no Mainstage e vimos uma galeraaa tocando. Os principais que eu queria ver: Tiesto, Axwell /\ Ingresso, Steve Aoki, Solomun, Armin Van Buuren, Dimitri Vegas & Like Mike, Alesso, Olive Heldens, David Guetta, Steve Angello e Martin Garrix.



E a organização?
Bélgica é primeiro mundo né? Nem preciso falar para vocês de que é um evento extremamente organizado, apesar do tamanho. Acesso ao festival, acesso aos palcos, banheiros limpos (químicos, porém muitos e ainda com papel), pouca fila, muito lugar para comprar bebida e comida... enfim. Choveu e distribuíram capas de chuva gratuitas. Tudo funciona, além da decoração ser perfeita e tudo ser pensado nos mínimos detalhes. Parece que você está em um lugar mágico!

Valeu a pena?
E como! Foi a melhor festa da minha vida e ainda com as melhores companhias. Se você tem o sonho de ir, se joga!




Para acompanhar meu dia a dia, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*

07 julho 2017

Ficando ruiva em Dublin (de novo)!

Quem acompanhar o blog há mais tempo sabe que eu era ruiva, aliás na foto principal aqui ainda sou eu ruiva.

Há 1 ano e pouco fiquei loira por praticidade mesmo, porque aí não precisava ficar retocando o cabelo toda hora. Mas por último meu cabelo andava tão detonado que resolvi escurecer pra ver se adiantava (como vocês podem ver nas fotos de Newgrange) e... odiei!

Não ficou ruim, mas eu nem me reconhecia no espelho. Foi quando me bateu a saudade de ser ruiva e resolvi voltar.

Fiz novamente com a Dani Heffernan. Ela já cuidava do meu cabelo antes e sabia que ela iria deixar o ruivo do tom que eu queria.



E está aqui o resultado! Ruivei, cortei e amei!


É sempre bom renovar, dá um up e eu sou super a favor de mudanças. Nossa autoestima merece. Se você mora em Dublin e tem vontade de ficar ruiva, pode confiar na Dani de olhos fechados!

O contato dela é +353 083 1923123.

É isso! Se vocês tiverem interesse posso dar mais detalhes de como cuido do meu cabelo por aqui, principalmente agora que voltei com a coloração.




Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*

06 julho 2017

As perguntas que mais recebo - informações sobre intercâmbio

Nesse mês faço 2 anos de Irlanda e várias informações do meu blog estão desatualizadas para quem quer vir para cá. Então resolvi concentrar em um único post as dúvidas que sempre recebo do pessoal.


O que preciso fazer para ir para a Irlanda como estudante?
Comprando um curso de inglês de 6 meses, você ganha 8 meses de visto que podem ser renovados mais duas vezes. Ou seja, você precisa pagar outro curso de inglês de novo. Ao todo como estudante de inglês você pode ficar 24 meses no caso (2 anos).

Depois disso tem como ficar na Irlanda?
Você tem as seguintes opções:
1. Tirar dupla cidadania (se você tiver descendência de algum país que te permita isso).
2. Fazer faculdade ou pós-graduação (é bem caro para não europeus).
3. Casar com algum cidadão europeu.
4. Alguma empresa te dar visto de trabalho.

É difícil conseguir visto de trabalho?
É. E eu particularmente só conheço pessoas da área de TI que conseguiram.

Como é a questão de emprego? É fácil conseguir?
Se tiver algum lugar no mundo que é fácil arrumar emprego, me avisem! Não é fácil, mas se for atrás vai conseguir. Eu nunca fiquei desempregada desde que comecei a trabalhar aqui.

E moradia? Tenho medo de não conseguir acomodação definitiva.
A questão de acomodação aqui é complicada, as vagas são bem concorridas e caras. Mas no final das coisas todo mundo acha um canto, mas é lógico, tem que ir atrás.

Quanto você ganha aí? Dá pra se manter?
Não vou falar quanto eu ganho, mas dá pra me manter sim. A Irlanda tem um dos maiores salários mínimos da Europa, então mesmo trabalhando o que a imigração permite você consegue viver de boa (sem esbanjar, claro). Posts que podem te ajudar: Trabalhos comuns em Dublin (o famoso subemprego) e Como funcionam os trabalhos na Irlanda - horas e pagamentos.

Não falo nada de inglês, terei dificuldades?
Sim e não. Aqui tem tanto brasileiro que sempre vai ter alguém para te ajudar. Mas sem inglês tudo é mais difícil, principalmente emprego. Minha dica é: venha com o máximo de inglês que conseguir. Comece a estudar inglês no Brasil já, nem que seja online.

3 mil euros é suficiente?
Não, recomendo trazer pelo menos 4 mil.




Bom, de cabeça essas foram as perguntas que lembrei. Quem sabe mais pra frente faço outro post semelhante se vocês quiserem!



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*


05 julho 2017

Passeio: Newgrange



Semana passada fui visitar Newgrange com uma turma da SEDA, e foi uma viagem muita legal e divertida.

Newgrange é uma tumba que fica no Condado de Meath, mais ou menos 1 hora e meia de Dublin. É um dos mais famosos sítios pré-históricos do mundo. Foi construida por volta de 3200 a.C, durante o período Neolítico, sendo assim mais antigo que as Pirâmides do Egito.


O mais impressionante é que foi construído de uma forma que no dia mais curto do ano (dia 21 de dezembro), um fino raio de sol ilumina por pouco tempo o piso da câmara no final de um longo corredor.

O alinhamento solar em Newgrange é ainda muito preciso se comparado a outros fenômenos, tais como o que acontece nas Ilhas Órcades, perto da costa da Escócia.

Ela parece ter sido usava principalmente como uma tumba, foram encontrados restos humanos cremados de cinco indivíduos. Não é possível tirar fotos dentro do local, mas durante a visita é feita uma simulação com luzes de como fica no dia em que o sol bate dentro da tumba.

Nós saímos às 9h de Dublin e a primeira parada foi em Howth, ficamos lá por uns 40 minutos e deu para tirar umas fotos e comprar uns salgadinhos para comer. Depois seguimos em direção a Newgrange.



Chegando lá, você pega um outro ônibus que dá acesso à tumba. A visita é guiada e muito boa, nossa guia foi uma querida e nos explicou direitinho. Fomos divididos em grupos de 20 pessoas, pois não caberia todo mundo de uma vez lá dentro.

Assim que nossa visita terminou começou a chover, levamos sorte já que deu para tirar fotos e aproveitar antes. Depois almoçamos e seguimos para Hills of Tara, que eu não aproveitei por causa da chuva, para ser bem sincera.



Retornamos para Dublin por volta das 18 horas. O passeio foi muito gostoso e recomendo, fomos com a empresa Gray Line e pagamos €29,00 como estudantes da SEDA.



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Instagram: @talitanossol
Snapchat: talitanossol
Twitter: @YoSoyTa_


:*

03 junho 2017

Eurotrip: 4 dias em Londres



E finalmente fui pra Londres! Tão pertinho de Dublin e as passagens geralmente são bem baratas, mas sempre ficava esperando uma ocasião especial, e a visita das minhas primas foi a hora!

Chegamos em Dublin numa quinta-feira (11/05) a tarde e fomos embora no domingo (14/05) a noite, foram 4 dias para aproveitar em Londres. Aqui vai um resumão da viagem e mais além faço posts detalhados com as atrações que visitei.

HOSPEDAGEM - AIRBNB
Também escolhemos Airbnb em Londres, pela privacidade e também pelo preço. Estávamos em 4 pessoas e se você está viajando em mais gente eu sempre recomendo.

Esse foi o apartamento que ficamos e ficava praticamente em Nothing Hill, ou uns 30 minutos do centro. Estávamos sozinhas e valeu super a pena.

O QUE FIZ EM LONDRES
No primeiro dia, fomos para o ap e minha prima iria assistir o musical do Fantasma da Ópera no Her Majesty's Theatre. Era do ladinho da Chinatown, demos uma volta, comemos, fomos na loja dos M&Ms e do Lego.



No dia seguinte esperamos minha amiga que estava chegando de Dublin nos encontrar no apartamento e seguimos para o centro. Fomos primeiro para a Tower Bridge, mas infelizmente estava chovendo bastante. Passamos pela St. Paul's Catedral, Millenium Bridge e seguimos para a estação onde pegaríamos o trem para os estúdios do Harry Potter (vai ter post só sobre isso, calma!) e foi assim que passei meu aniversário!

Na volta passamos num mercado e minha prima fez uma janta pra gente e dormimos porque estávamos MUITO cansadas.

Sábado pela manhã fomos para Nothing Hill, todo sábado tem a Portobello Market e tem tudo o que você possa imaginar lá. Dá pra passar o dia! Almoçamos por lá e fomos para o Hyde Park e como íamos para a London Eye, decidimos ir andando por dentro dos parques para aproveitar o passeio.



Chegando no Palácio de Buckingham para a nossa surpresa estava acontecendo a troca da guarda (que tínhamos planejado ir só na manhã de domingo) e tivemos a oportunidade de ir andando ao lado deles e chegar bem pertinho, muita sorte!



Fomos ao Big Ben e na London Eye, que mesmo com horário marcado tivemos que ficar na fila, mas foi rapidinho! Falo com mais detalhes sobre no post detalhado sobre as atrações que vou fazer.

Saindo de lá, minhas primas iriam assistir o musical dos Miseráveis e eu e minha outra amiga fomos comer numa churrascaria brasileira para comemorar meu aniversário! Olha, morando aqui a tanto tempo a gente sente muita falta de carne e foi maravilhoso. Fomos na Churrascaria Preto que fica pertinho do teatro em que minhas amigas estavam.



Domingo era nosso último dia e estávamos acabadas. Fomos cedo no Palácio de Buckingham, que desta vez estava lotado e não conseguimos ver quase nada, sorte que no dia anterior vimos de pertinho. Fomos para o Museu da História Natural, que dá pra perder um dia inteiro lá fácil. Na saída, comemos e estávamos tão cansadas que ao invés de seguir nosso roteiro original, decidimos ir para o St. Jame's Park e aproveitar o dia bonito como se fôssemos londrinas hahaahah.

Saindo de lá, fomos para o aeroporto e chegamos em Dublin perto na meia noite.

Esse foi um resumo muito resumido! Como Londres tem muita coisa para fazer, vou fazer posts detalhados com as atrações que fui, em especial sobre o Harry Potter Studios. Aguardem!


Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*

02 junho 2017

1 ano e 10 meses de Irlanda


Abril foi louco? Foi louco, mas maio foi mais louco ainda. Tanto que pisquei e acabei até perdendo o dia 30, que é quando eu comemoro meus aniversários de Irlanda!

Tudo isso porque eu saí do meu emprego de babá e já na primeira semana de maio fiz treinamento como housekeeping em um hotel, e logo após saí em viagem com as minhas primas que estavam viajando pela Europa.



Fui para Amsterdam e Londres com elas, e depois elas vieram para Dublin!

Comemorei meu aniversário e também fui para Cliffs of Moher novamente, olha que lugar fantástico, poderia ir mil vezes mais que não enjoaria.

Depois que elas seguiram viagem, eu voltei para minha rotina. Minhas aulas na SEDA reiniciaram e eu comecei para valer no meu novo trabalho.

Confesso que o começo não está sendo fácil. O trabalho é pesado e meu corpo não está acostumado ainda, então eu vivo morta de cansada. Toda adaptação é meio complicada, mas agora as coisas estão se ajeitando.

Também saí do pub em que eu trabalhava, pois estava muito difícil conciliar os dois trabalhos. Agora tenho meus finais de semana de volta, mas estou tão cansada que não quero sair, vai entender né!

Sobre as aulas na SEDA, agora fui para o Advanced Plus. A escola oferece um nível acima do avançado, que na minha opinião não muda muita coisa pro Advanced normal. O que muda é o livro usado e ao invés do IELTS, é trabalhado o CAE (Cambridge English: Advanced) na segunda aula. Estou gostando bastante e mais além faço um post só sobre a escola.

É isso, sumi do blog porque ando exausta, mas agora que estou com a minha rotina mais organizada vou tentar postar com frequência novamente, prometo!




Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol


:*

24 maio 2017

Eurotrip: 2 dias em Amsterdam



E chegou a hora de viajar novamente! Nesse mês minhas primas vieram do Brasil para fazer um eurotrip e eu as encontrei em Amsterdam, na Holanda. Depois fomos juntas para Londres e elas ainda vieram para Dublin, foi tão legal!

Eu já tinha dado uma passada em Amsterdam em uma das minhas conexões voltando para o Brasil, então o centro da cidade eu já conhecia, agora deu tempo de ver tudo mais com calma.

Chegamos na segunda-feira (08/05) a noite e ficamos até quinta de manhã (11/05), então foram 2 dias inteiro que aproveitamos na cidade.

Esse post é um resumo da nossa estadia na Holanda, vamos lá.

HOSPEDAGEM - AIRBNB
Foi meio difícil achar hospedagem em Amsterdam, no centro era tudo muito caro.  Então minha prima acabou achando esse Airbnb que era um pouco mais longe, mas valeu super a pena.

Alugamos um quarto da casa de uma portuguesa muito querida e simpática, foi uma ótima anfitriã! Nos deu muitas dicas sobre a cidade, além de oferecer um café da manhã delicioso. Ficava a meia hora de ônibus do centro, mas super recomendo.

Foi a segunda vez que fiquei de Airbnb, às vezes é até mais barato que hostel e você tem muito mais conforto e privacidade.

O QUE FIZ EM AMSTERDAM
Cheguei perto da meia noite da segunda-feira e fui direto para o Airbnb, pedimos uma pizza e matamos as saudades!

Na manhã seguinte, após um café da manhã delicioso, fomos em direção ao Keukenhof que é o Parque das Tulipas. Foram de longe as flores mais lindas que já vi na minha vida, e claro que esse parque merece um post só para ele. 



Ficamos no parque até no meio da tarde e voltamos pro centro para visitar a fábrica da Heineken. A visita é muito legal e interativa. Como estava tarde quando demos uma volta no centro e voltamos para casa, pois na manhã seguinte tínhamos que acordar cedo.

Quarta-feira de manhã tínhamos agendada nossa visita à casa da Anne Frank, já que compramos os ingressos antecipados então tínhamos horário para chegar, o que foi bom porque não pegamos fila. A visita é forte e interessante, todos ganham um fone de ouvido e você vai no seu ritmo, o que achei melhor do que ter que seguir guia.

Também visitamos o Museu do Van Gogh e fizemos um passeio de barco pelos canais. O dia estava lindo e o passeio foi muito agradável.


Esse foi um resumão bem resumão mesmo, nos próximos dias farei post com detalhes dos lugares que visitei em Amsterdam. Fiquem ligados!

Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*

11 maio 2017

Parques em Dublin: Fairview Park

Mais um parque que eu passava todos os dias de bicicleta ao voltar do trabalho é o Fairview Park. Ele fica em D3 você pode cortar caminho por dentro dele se estiver a pé ou de bike.

Assim como o St. Anne's, ele também possui vários campos para jogar vários esportes, quadra de basquete, playground e ciclovia.

Não é um parque tão grande, porém ele é muito bonito e útil para cortar caminho.










Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:

Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*

09 maio 2017

Parques em Dublin: St. Anne's Park

Um dos primeiros vídeos que fiz quando cheguei em Dublin foi sobre os parques que têm por aqui. Na época comentei sobre o Stephen's Green, Phoenix Park, Iveagh Park e Griffith Park.

Hoje vou falar um pouco do St. Anne's Park, que o segundo maior parque de Dublin, ficando atrás apenas do Phoenix Park. Era pertinho de onde eu trabalhava como babá então sempre ia lá com as crianças.

É um dos parques mais bonitos que já visitei. Tem muito espaço para pedalar, vários campos de Rugby e sei lá mais o que, playground, parque para cachorros, além de um café delicioso dentro do parque que tem um sorvete delicioso.








Ele fica em D3, em Clontarf, apenas 20 minutos de ônibus do centro (é o ônibus 130).



Para acompanhar meu dia a dia em Dublin, siga-me nas Redes Sociais:


Facebook: Tá na Europa
Twitter: @YoSoyTa_
Snapchat: talitanossol
Instagram: @talitanossol

:*